Um grande boom no mercado de food trucks no Brasil aconteceu em meados de 2013. E Fortaleza seguiu o mesmo caminho. Há quatro anos ganhando cada vez mais mercado, o Tribuna do Ceará resolveu consultar um especialista em mercado para entender um pouco mais e saber se vale a pena investir no ramo, mesmo que o boom tenha cessado.

Para o economista Vicente Ferrer Augusto, o momento ainda é interessante para o investimento em food truck, porém o investidor tem que ter um diferencial. “As pessoas podem investir e sim se dar bem no mercado. Porém, deve existir algo que chame atenção, algo diferente e que não tenha ainda por aqui. Um mercado a ser explorado”, diz.

O profissional também exemplifica o que seria esse diferencial. “Em Belo Horizonte, um caminhão customizado de food truck colocou um fornecimento de chopp, atendia a festividades e reuniões, ou seja, ele conseguiu inovar no seguimento e se tornou um grande sucesso”, explica.

Porém, o economista alerta que realmente o valor é bem alto para se investir e é preciso pensar bem antes de colocar isso em prática. “Hoje o grande problema é o preço, que, sim, é bem alto. Mas é algo necessário. Reitero que a pessoa tem que estudar bem o mercado e principalmente no ramo que ele deseja seguir. Até porque existem veículos que para ficarem prontos custam na base de uns R$ 120 mil”, finaliza Vicente Ferrer.

Algumas empresas são especialistas em customizar veículos e transformar em food trucks. As empresas pesquisadas pela reportagem são localizadas fora do estado do Ceará. Os valores começam a partir de R$ 11 mil e podem chegar até R$ 100 mil.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *